TNC no mundo

China

Repensando a conservação diante de grandes oportunidades e grandes riscos.

Talvez nenhum outro país abrigue tantas oportunidades — ou tantos riscos potenciais — para o meio ambiente quanto a China. Do Himalaia à boca do rio Yangtze, o país conta com um espectro único de vida selvagem e cada vez mais pessoas lutando para otimizar o uso de seus recursos naturais.

A TNC está ajudando o governo chinês a encontrar um equilíbrio entre o desenvolvimento e a proteção da natureza, melhorando suas práticas ambientais e desenvolvendo técnicas revolucionárias para a conservação dos recursos naturais do país.

Conheça algumas das nossas iniciativas na China:

Rio Yangtze

Há centenas de anos, o rio Yangtze dá sustento a boa parte da população chinesa. Quatrocentos milhões de pessoas — mais que o dobro da população do Brasil — dependem do Yangtze para obter água doce.

Porém, com o desenvolvimento de atividades pouco sustentáveis na região, a saúde do rio Yangtze tem piorado, deixando extraordinárias espécies aquáticas – como o peixe-porco sem nadadeira, o jacaré chinês e o esturjão – em risco de extinção (ou mesmo extintas). Além disso, essa transformação tem ameaçado a saúde e a segurança das pessoas que vivem perto do rio e dependem dele.

O governo chinês planeja construir 12 novas grandes represas no Yangtze, para se juntar à represa de Três Gargantas, maior usina hidrelétrica do mundo. Sem um embasamento científico específico, essas represas poderiam levar à erradicação da vida aquática no Yangtze, eliminando a principal fonte de proteína de dezenas de milhões de chineses.

A TNC está trabalhando para encontrar um ponto de equilíbrio no Yangtze, de forma a proteger tanto a saúde do rio quanto as pessoas que dependem dele.

Parque Nacional Pudacuo

A TNC ajudou o governo chinês a atingir um marco de conservação: a criação do primeiro parque nacional do país, que também servirá de modelo para um novo sistema de parques nacionais na China.

O novo parque — o Parque Nacional de Pudacuo (Potatso), na Província de Yunnan — está localizado em uma das regiões de maior biodiversidade do mundo. Além da proteção da vida selvagem, o parque também fornece atividades de educação ambiental para as comunidades locais e gera empregos para os habitantes da região.

A TNC apoiou os esforços do governo chinês para estabelecer o Pudacuo em junho de 2007, apresentando o conceito do ‘sistema de parques nacionais’ às autoridades governamentais e orientando o governo sobre a melhor forma de estabelecer esse tipo de área protegida.

Província de Sichuan

Na região de Liangshan, na Província de Sichuan, o desmatamento tem cobrado seu preço, pressionando os recursos de que a população local e uma abundância de vida selvagem dependem para sobreviver.

Felizmente, isso está mudando. O projeto Carbono por Parques — uma nova parceria entre a TNC, a Novartis, o governo chinês e as comunidades de Liangshan — tem o objetivo de restaurar quase 3.900 hectares das viçosas florestas que costumavam ocupar a região.

Trata-se de um projeto ambicioso, que trará benefícios significativos e mensuráveis para o clima, para espécies como o panda gigante, e para o povo Yi, que habita esta região.

Mongólia Interior

Uma das maiores províncias da China, a Mongólia Interior abriga uma enorme variedade de paisagens. Mas boa parte da região tem sido duramente atingida pela desertificação, resultando em grandes terrenos áridos impróprios para a vida. No entanto, alguns desses habitat podem ser restaurados, beneficiando as pessoas e a natureza.

A China tem o ambicioso objetivo de replantar 40 milhões de hectares de terras até 2020. A TNC, com um apoio de $2 milhões de dólares da Walt Disney, está ajudando a transformar esse compromisso em ação na Mongólia Interior. Usando uma variedade de espécies — incluindo pinheiros chineses, abricoteiros e álamos —, nossa perspectiva é restaurar 2.500 hectares de terras severamente degradadas no Condado de Helinge’er nos próximos 30 anos.

Esta iniciativa se qualifica como um projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (CDM), o que significa que gerará créditos de carbono e demonstrará que combater as mudanças climáticas pode ser lucrativo para comunidades e empresas. Também cumprirá com os padrões de Clima, Comunidade e Biodiversidade (CCB), diretrizes que identificam projetos que beneficiam o clima, comunidades e a biodiversidade, de forma integrada e sustentável.

Cientistas estimam que o projeto armazenará 450 mil toneladas de dióxido de carbono ao longo de um período de 30 anos. E, criando novos corredores entre áreas protegidas locais, a iniciativa irá restaurar o habitat de espécies como os cabritos-monteses, a raposa-vermelha e o cisne-cantor.

Montanha Laojun

A Montanha Laojun abriga duas das onze populações conhecidas do macaco-dourado Yunnan. Com menos de 2 mil animais restantes, esses primatas estão entre os mais ameaçados do mundo e são, ao lado do panda gigante, uma das espécies mais ameaçadas da China. A sobrevivência do macaco-dourado Yunnan é crítica por motivos culturais e científicos, e a proteção de seus habitat exige ações de conservação imediatas.

Porém, a destruição continua avançando sobre o habitat vital da espécie. Uma determinação do governo chinês proibiu a extração comercial de madeira na área, mas a extração local para uso como combustível e material de construção continua. A caça abusiva também é um problema na região.

A TNC está trabalhando para ajudar o recém-criado Parque Nacional Laojunshan a proteger o habitat do macaco-dourado e os recursos naturais da região. Estamos ajudando a melhorar a gestão do parque, liderando uma coalizão de organizações trabalhando juntas em um plano de conservação para o macaco-dourado Yunnan.

RSS

Mais recentes

Saiba mais

Equador
México

Como Funcionamos
Como Funcionamos

76% Programas de conservação

14% Funções administrativas

10% Arrecadação de fundos e programas de membros