TNC no mundo

Peru

A Corrente de Humboldt, no Peru, fornece anualmente mais de 15% da pesca no mundo.

A Cordilheira dos Andes e a Corrente de Humboldt, no Pacífico, mantêm boa parte do Peru mais frio que seus vizinhos equatoriais tropicais. Em função de sua variedade climática e topográfica, o Peru possui uma grande biodiversidade, que inclui quase 6.000 espécies endêmicas de plantas e animais.

A TNC trabalha com parceiros para proteger os habitats e recursos marinhos do país, a selva amazônica, as altas montanhas que fornecem água para 9 milhões de pessoas em Lima, e os oásis do deserto, chamados lomas, que sustentam as comunidades locais.

Conheça algumas das nossas iniciativas no Peru:

 
Amazônia

A floresta tropical da Amazônia cobre mais da metade do território do Peru e é uma área rica em vida selvagem, culturas tradicionais e comunidades indígenas isoladas. A TNC trabalha com a região Selva Central Norte, composta por várias terras indígenas e áreas protegidas no leste do Peru.

A TNC acredita que organizações e comunidades indígenas precisam ter as ferramentas para promover o desenvolvimento social e econômico de seus territórios e, ao mesmo tempo, garantir a conservação de recursos naturais e culturais. Por essa razão, formamos parcerias com organizações indígenas na Amazônia Peruana para:

  • Melhorar a proteção e a gestão territorial, fornecendo ferramentas às comunidades para ajudar a implementar planos de gestão e conservação em suas terras.
  • Fornecer às organizações indígenas suporte de planejamento para que se tornem mais fortes e possam enfrentar ameaças ambientais com mais eficiência.
  • Reforçar redes e alianças indígenas na região e catalisar a formação de novas organizações.
  • Promover a conservação entre as fronteiras do Peru e da Sierra del Divisor, no Brasil.
 
Corrente de Humboldt

A grande Corrente de Humboldt, no Oceano Pacífico, que se estende pelos litorais de Chile e Peru, enfrenta ameaças sem precedentes devido à pesca excessiva e às práticas prejudiciais; e à poluição, exploração de petróleo, ao desenvolvimento de infraestrutura e aquecimento dos oceanos. As crescentes ameaças colocam em risco não apenas populações de baleias corcundas e pinguins-de-Humboldt, mas também enormes cardumes de anchovas, que representam 15% da pesca anual no mundo.

A TNC trabalha para proteger a Corrente de Humboldt, bem como a subsistência das pessoas que dela dependem, apoiando medidas que respondem às necessidades de longo prazo tanto das pessoas quanto da natureza. Trabalhando com parceiros locais, fornecemos informações, ferramentas e know-how que permitem a criação de novas áreas marinhas protegidas e o fortalecimento de áreas existentes. Também promovemos métodos de pesca sustentáveis para manter populações de peixes estáveis e ajudar a monitorar o progresso dessas populações.

A TNC atualmente colabora com o governo peruano no zoneamento marinho, no desenvolvimento do turismo, no planejamento e na implementação de gestão e no uso sustentável de recursos de pesca.

 
Bacias hidrográficas de Lima

Mais de 9 milhões de pessoas em Lima, capital do Peru, dependem de três importantes rios para o abastecimento de água: o Rimac, o Chillon e o Lurin. Os rios nascem da neve dos altos picos da Cordilheira dos Andes e correm para o Oceano Pacífico.

Esses rios e seus vales são tradicionalmente usados – desde os tempos pré-Inca – para produzir alimentos para as pessoas que vivem perto deles. Atualmente, o desenvolvimento urbano toma conta desses vales e sobra pouca água para os milhões de pessoas que vivem na capital.

A TNC apoia a criação do Aquafondo, o Fundo de Água de Lima, juntamente com o Grupo GEA e o FONDAM. Semelhante aos fundos de água de Quito e Bogotá que a TNC ajudou a estabelecer no Equador e na Colômbia, o Fundo de Água de Lima usará as contribuições dos grandes usuários de água de Lima para financiar projetos de conservação que protejam e restaurem os rios e as bacias hidrográficas dos quais a cidade depende.

 
Lomas de Atiquipa

Lomas são oásis de vegetação espalhados pelos desertos costeiros do Peru e do Chile. Atiquipa tem a floresta de lomas mais preservada do Peru — lomas essenciais para a sobrevivência da flora e da fauna locais.

Contudo, a pecuária não gerenciada e atividades informais de mineração ameaçam os lomas do Peru e poluem as limitadas fontes de água por eles alimentadas. Além de sua rica biodiversidade, os lomas de Atiquipa também abrigam importantes relíquias culturais que atraem um número cada vez maior de turistas. Os lomas forneceram aos antigos habitantes do Puerto Inca caça, frutas e sementes, que eles complementavam com recursos marinhos como peixes e frutos do mar. Os alimentos eram distribuídos ao longo da Grande Estrada dos Incas (Capaq Ñan, na língua Quechua), a caminho de Cusco, antigo centro político e administrativo da cultura Inca.

A TNC está formando parcerias com a Universidad Nacional San Agustín (UNSA) em Arequipa, a Associação Yaku Allpa, a Associação Comunitária Rural de Atiquipa e o Serviço Nacional de Áreas Protegidas. O objetivo é conduzir um projeto de três anos para a conservação e restauração ecológica de lomas e a gestão comunitária de recursos naturais em Atiquipa, beneficiando 80 famílias.
 

Novidades
RSS

Mais recentes

Saiba mais

México
Belize

Como Funcionamos
Como Funcionamos

76% Programas de conservação

14% Funções administrativas

10% Arrecadação de fundos e programas de membros